Animais

Autor: Phil Myers
Fonte: Animal Diversity Web
Tradutor: Paulo Mateus Martins Sobrinho

اللغة العربية; English

Estima-se que aproximadamente oito ou dez milhões de espécies de animais habitem o planeta Terra; o número exato é desconhecido e as estimativas são difíceis de calcular. Os animais variam de tamanho de não mais do que poucas células, a organismos que pesam várias toneladas, como a lula gigante. De longe o grupo com mais espécies são os insetos, com grupos como os moluscos, crustáceos e nematódeos sendo também especialmente diversos. Com esta medida, o nosso próprio grupo, o dos vertebrados, é relativamente insignificante numa perspectiva de diversidade.

Todos os animais são membros do Reino Animalia, também chamado Metazoa. Este reino não engloba os procariotos (organismos formados por células sem núcleo ou quaisquer organelas envoltas por membranas, como as bactérias e algas azuis) nem os protistas (Reino Protista, que inclui organismos eucariotos unicelulares). Todos os membros de Animalia são multicelulares, e heterotróficos (i.e. dependem direta ou indiretamente de outros organismos para se alimentarem). A maioria ingere o alimento e o digere em uma cavidade interna.

Mother Lion and lion cub. Credit: Wikimedia Commons. CC BY-SATwo Blackfinned Clownfish swiming near a coral. Credit:Randall, J.E.Fishbase. CC BY-NCA red and black colored fire bug.Credit: Miroslav Fiala. BioLib.cz CC BY-NCA White Pelican in flight with outstretched wings. Credit:Rui Ornelas. CC BY.Barrel sponge (Xestospongia muta)--these sponges may live for 100 years and grow to over 18 meters tall. Credit:NOAA-Ocean Explorer CC NC-SANematodes, often called roundworms, are a diverse animal phylum. Credit:Bob Goldstein, UNC Chapel Hill. CC BY-SA
As células dos animais não possuem uma parede rígida com a dos vegetais. Os corpos da maioria dos animais (exceto esponjas) são feitos de células organizadas em tecidos, sendo cada tecido especializado em algum grau para a execução de funções específicas. Em sua maioria, os tecidos se organizam em órgãos ainda mais especializados. A maioria dos animais é capaz de movimentos complexos e relativamente rápidos quando comparados às plantas e aos outros organismos. A maioria se reproduz sexuadamente, por meio de oócitos e esperma diferenciados. A maioria é diploide, significando que as células dos adultos possuem duas cópias de material genético.

O desenvolvimento da maioria dos animais é caracterizado por estágios distintos, incluindo zigoto, formado pelo produto das primeiras divisões celulares após a fecundação; uma blástula, que é uma esfera de células formada pelo desenvolvimento do zigoto; e uma gástrula, que é formada quando a blástula se dobra para formar uma estrutura com parede duplicada com uma abertura, o blastóporo.

A investigação acerca das relações evolutivas dos maiores grupos de animais continua. Por questão de conveniência, o Animal Diversity Web segue o sistema proposto por Hickman e Roberts (1994). Para alguns grupos, incorporamos os resultados de pesquisas atuais em nossa classificação e discussão.

Referências
Hickman, C.P. and L. S. Roberts. 1994. Animal Diversity. Wm. C. Brown, Dubuque, IA.

Este artigo foi adaptado de:
Animal Diversity Web.

Licença: Creative Commons CC BY-NC-SA

Citação
Myers, P. 2001. "Animals" (On-line),Animal Diversity Web. Acesso em 26 de Setembro de 2012. Animal Diversity Web.